Total de visualizações de página

sábado, 26 de fevereiro de 2011

A morte de Sócrates


Pesquisar sobre o tema da imagem (a morte de Sócrates) em sites de Filosofia e de Arte na internet, identificar o conteúdo histórico, filosófico e artístico da imagem. Escrever pequenos textos (um ou dois parágrafos) sobre as imagens.

"O processo e a condenação de Sócrates testemunham o perigo que a ignorância faz correr ao saber, que o mal faz correr à virtude. Mas este perigo não é senão aparente, pois, na realidade, é o justo que triunfa dos seus carrascos se bem que seja vítima deles, o triunfo de Sócrates sobre os seus juízes data do dia da sua execução."( in Jean Brun, página 80).

No diálogo Fédon, Platão descreve os momentos finais da vida de Sócrates antes da sua execução, quando discute com os discípulos sobre a ligação corpo e alma. Sendo o corpo um estorvo para a alma, a serenidade do sábio diante da morte é o reconhecimento de que a separação significa a libertação do espírito.

No decorrer da história da filosofia, muitas vezes os pensadores tratam explicitamente os temas da morte e da imortalidade da alma, embora essa questão esteja sempre na raiz de toda a filosofia. É nesse sentido que Platão afirma ser a filosofia uma mediação da morte. Se a filosofia é uma das formas da transcendência humana, pela qual refletimos sobre nossa existência e destino, a morte não lhe pode ser estranha.

O site webartigos narra a morte de Sócrates descrevendo assim: E assim o mais sábio homem de todos os tempos foi obrigado acabar a vida como um criminoso.
Ao beber o veneno, quando já sentia que seus membros esfriavam, despediu-se de todos com as mesmas palavras com que se dirigira aos juízes que o haviam julgado:" E agora chegamos à encruzilhada dos caminhos, meus amigos, ides para vossas vidas; eu, para a minha morte. Qual seja o melhor desses caminhos, só Deus sabe"

Percebo que temos dificuldades para enfrentar o fato de que a morte esteja relacionada à incapacidade para lidar com a vida. O individuo contemporâneo massacrado pelo sistema de produção, obrigado a desempenhar funções diversas, segundo um ritmo veloz, sem dúvida não goza de uma boa qualidade de vida. Assim a consciência da morte nos ajuda a examinar não só se somos capazes de viver bem, mas também se faz sentido o destino que estamos deixando para as futuras gerações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário